“Fraternidade: biomas brasileiros e a defesa da vida” é o tema desta edição

Com o tema “Fraternidade: biomas brasileiros e a defesa da vida”, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abre oficialmente, na Quarta-feira de Cinzas, dia primeiro de março, a Campanha da Fraternidade 2017 (CF 2017). O lançamento será na sede da entidade, em Brasília (DF), e será transmitido ao vivo pelas emissoras de TV de inspiração católica, a partir das 10h45.

A campanha, que tem como lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15), alerta para o cuidado da Casa Comum, de modo especial dos biomas brasileiros. Segundo o bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário geral da CNBB, dom Leonardo Ulrich Steiner, a proposta é dar ênfase à diversidade de cada bioma e criar relações respeitosas com a vida e a cultura dos povos que neles habitam, especialmente à luz do Evangelho. Para ele, a depredação dos biomas é a manifestação da crise ecológica que pede uma profunda conversão interior. “Ao meditarmos e rezarmos os biomas e as pessoas que neles vivem, sejamos conduzidos à vida nova”, afirma.

Ainda de acordo com o bispo, a CF deseja, antes de tudo, levar à admiração, para que todo o cristão seja um cultivador e guardador da obra criada. “Tocados pela magnanimidade e bondade dos biomas, seremos conduzidos à conversão, isto é, cultivar e a guardar”, salienta.

A cerimônia de lançamento contará com as presenças do arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Sergio da Rocha, do secretário geral da Conferência, dom Leonardo Steiner, e do secretário de articulação institucional e cidadania do Ministério do Meio Ambiente, Edson Duarte.

No Brasil, a Campanha já existe há mais de 50 anos e sua abertura oficial sempre acontece na Quarta-feira de Cinzas, quando tem início a Quaresma, época na qual a Igreja convida os fiéis a experimentarem três práticas penitenciais: a oração, o jejum e a esmola.

Em Recife: lançamento será no Jardim Botânico

Dom Fernando Saburido, Arcebispo de Olinda e Recife escolheu um santuário remanescente da Mata Atlântica brasileira: o Jardim Botânico do Recife, no bairro do Curado.

A programação terá início às 14h, com uma visita guiada pelo Jardim Botânico. Uma breve explanação sobre a Campanha da Fraternidade 2017 será feira às 14h45 e uma Celebração Eucarística (Missa de Cinzas) acontecerá às 15h, na quadra da Fundação CDL, ao lado do Jardim Botânico. Como gesto concreto, o arcebispo Dom Fernando Saburido fará o plantio de uma muda de Pau-Brasil, planta-símbolo da Mata Atlântica e espécie ameaçada de extinção. A Quarta-feira de Cinzas tem um significado especial para os católicos, pois é o período inicial da quaresma, tempo de 40 dias de preparação para Páscoa que segue até o domingo de Ramos. Durante este tempo, a Igreja Católica convida os fiéis a intensificarem as orações, as penitências, o jejum, a meditação da palavra de Deus, a prática da caridade, buscando a conversão, que é a vivência do Evangelho.

Eventos recentes, como o desastre ambiental em Mariana (MG), que em 2015 despejou toneladas de resíduos de minério de ferro nas águas do Rio Doce e na costa capixaba do oceano Atlântico, afetando o frágil equilíbrio entre o homem, a fauna e a flora locais, são exemplos das consequências da interferência humana nos biomas brasileiros. Os crescentes surtos de Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela que vêm atingindo as populações urbanas brasileiras são reflexos da urgência de mudanças de comportamento e políticas públicas, exigindo a união de todos para defender e preservar a natureza. Atenta a esta realidade brasileira que clama por transformação, a CNBB propôs como tema para a Campanha da Fraternidade deste 2017 “Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida” e o lema “Cultivar e guardar a criação” (Gn 2.15). A Campanha da Fraternidade abrange os biomas brasileiros do Pantanal, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Amazônia e Pampas, bem como as comunidades humanas inseridas e codependentes da preservação da natureza, como comunidades caiçaras, quilombolas, indígenas, dentre outras.

O texto-base da Campanha da Fraternidade 2017 é um livro editado pela CNBB, que serve de orientação ao Clero e pastorais em geral, dividido em quatro capítulos, a partir do método ver, julgar e agir, faz uma abordagem dos biomas existentes, suas características e contribuições eclesiais. Também traz reflexões do tema sob a perspectiva de São João Paulo II, Bento XVI e o papa Francisco. Ao final, são apresentados os objetivos permanentes da Campanha, os temas anteriores e os gestos concretos previstos durante a Campanha 2017. A partir do texto-base, todas as comunidades, paróquias e dioceses do Brasil realizam ao longo do Ano Litúrgico formações e ações enfocando o tema da CF 2017.

Material

Para ajudar nas reflexões sobre a temática, são propostos subsídios, sendo o texto-base o principal. Dividido em quatro capítulos, a partir do método ver, julgar e agir, o documento faz uma abordagem dos biomas, suas características e contribuições eclesiais na defesa da vida e cultura dos povos originários de cada bioma brasileiro. Também são apresentadas considerações ecológicas sob a perspectiva de São João Paulo II, Bento XVI e o papa Francisco. Ao final, são apresentados os objetivos permanentes da Campanha, os temas anteriores e os gestos concretos previstos para esta edição, sendo o principal a Coleta Nacional de Solidariedade.

Os subsídios da CF 2017 estão disponíveis no site da editora Edições CNBB. É possível fazer o download do arquivo com todas partituras das músicas da CF 2017 e da Quaresma, entre elas o Hino Campanha, de autoria do padre José Antônio de Oliveira e Wanderson Freitas.

Fonte: Site Oficial da CNBB e site da Arquidiocese de Olinda e Recife.

Cupom de Desconto

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um comentário: