“Pouco antes de o ano terminar, todos começamos a pensar em como foi o ano que está prestes a acabar. Começamos a pensar nas coisas que fizemos, nas coisas que vivemos, nos sentimentos que desenvolvemos, nas relações que experimentamos e em tudo que deu certo e que não deu certo no ano que se passou.

Esse é um movimento pessoal, subjetivo, mas que conta com uma grande ajuda da nossa cultura – afinal, em todo final de ano, todos paramos para fazer balanços gerais de nossas vidas. E quando o réveillon, chega, vivemos uma espécie de catarse a partir da qual nos propomos a resgatar os nossos sonhos, construir os nossos projetos, executar os nossos planos e a realizar tudo o que sempre desejamos.”

O trecho acima foi retirado do site Janeiro Branco (link logo abaixo) e reflete uma realidade que aflige muito de nós. Sabemos que a nossa fé nos salva, contudo, a nossa mente pode, em momentos de muito estresse, pressão e falta de incentivo, falhar e nos deixar sem rumo, talvez desesperados.

Por isso, nossa paróquia vai trazer um profissional da área de psicologia para conversar conosco. Além de fortalecermos a nossa fé, vamos, em conjunto, cuidar de nossa saúde física e, principalmente, mental.

 

“Uma alma triste pode lhe matar mais depressa que um vírus.”

Teremos um diálogo sobre o que é saúde mental, emocional e suas implicações na
qualidade de vida, bem como, explicaremos a diferença do psicólogo e psiquiatra, apresentando os benefícios de uma psicoterapia.
Data: 26/01/2017 (Quinta-feira)
Horário: às 20 horas
Onde: Salão Paroquial de Fátima

Facilitadora: Cláudia Assis
Psicóloga formada pela Faculdade Frassinetti do Recife – FAFIRE, no ano de 2012. Desde a graduação, busca aperfeiçoamento profissional sobre assuntos específico da área de psicologia e de interesse pessoal e profissional. Tem formação com Abordagem Centrada na Pessoa – ACP, no Espaço Multiprofissional, no ano de 2013 e pós-graduação no curso de Intervenção em Psicologia Social e Comunitária pela FAFIRE, no ano de 2015.

Psicóloga clínica com inscrição no Conselho Regional de Psicologia nº 02/17283
Mais informações sobre seu trabalho, podem ser encontrados em:
www.claudiaassis.psc.br
www.facebook.com.br/consultoriodepsicologiaclaudiaassis

Campanha Janeiro Branco

Estudos apresentados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e Ministério da Saúde indicam que o Brasil tem experimentado um crescimento vertiginoso das problemáticas relativas à Saúde Mental/Saúde emocional dos indivíduos e da sociedade como um todo. São altos os índices de violência (em domicílios, no trânsito ou em escolas), criminalidade, suicídios, alcoolismo, drogadição, depressão, preconceitos, entre outros, que colocam em risco o equilíbrio mental, comportamental, espiritual e emocional dos indivíduos da nossa sociedade.

Porém, de acordo com psicólogo Leonardo Abrahão, idealizador da iniciativa do Janeiro Branco, apesar da necessidade evidente de colocar o assunto em pauta, muito pouco ainda se discute a respeito. “Através da Campanha Janeiro Branco pretendemos difundir um conceito ampliado de Saúde Mental/Saúde Emocional, como um estado de equilíbrio sem o qual não é possível viver satisfatoriamente em sociedade. Escolhemos o mês de janeiro para mobilização, pelo fato de que, em geral, no início do ano as pessoas estão predispostas a pensar sobre as suas vidas em diversos aspectos, e a cor branca porque queremos incentivá-los a desenhar novas possibilidades”, pontua Abrahão.

Psicólogos em Minas Gerais, iniciaram a campanha Janeiro Branco em 2013, com o intuito de tornar Janeiro o mês oficial para se pensar e promover ações em prol da Saúde Mental. Este ano é a 4ª edição da Campanha e psicólogos de todo o país estão engajados na sua divulgação. No dia 26 de Setembro de 2016 foi sancionada a lei nº 15.303 que institui o mês Janeiro Branco na Cidade Campinas-SP e no dia 28 de dezembro de 2016 foi sancionada a lei 12.602 que institui o mês Janeiro Branco na cidade de Uberlândia – MG, dedicado à realização de ações educativas para a difusão da Saúde Mental.

Essa Campanha visa também desmistificar a ideia de que Psicólogo só lida com “loucos”; esclarecendo que Saúde mental vai além da ausência de transtornos.

Assim como há o Setembro Amarelo (prevenção contra suicídio), Outubro Rosa (saúde da mulher) e Novembro Azul (saúde do homem), queremos oficializar Janeiro como ‘Janeiro Branco’. Texto extraído da Campanha Janeiro Branco e do informativo de psicólogos de São Paulo.

Mais detalhes sobre programação, projeto e novidades, podem ser encontradas em:

www.janeirobranco.com.br
www.facebook.com.br/campanhajaneirobranco
www.facebook.com.br/janeirobrancope

Cupom de Desconto

SEM COMENTÁRIOS

Deixe um comentário: