Arquivos mensaisoutubro 2015

0 355

Dia 31/10 teremos um Encontrão Jovem com o tema “Faz-me livre para amar”, será um dia bem diferente e especial, com louvor, oração, pregações. Presença confirmada de Rosa Ítala e Daniel Apolônio ambos da Comunidade Católica Boa Nova.

Vem viver essa experiência conosco!
Convide, divulgue, chame seus amigos!
🔸 A entrada será 1Kg de alimento não perecível.
‪#‎encontrãojovem‬

CLIQUE PARA VER O EVENTO

0 327

História de Nossa Senhora Aparecida, ou conhecida também por por Nossa Senhora da Conceição Aparecida, é a nossa padroeira, a padroeira do Brasil. Reverenciada pela Igreja Católica. A história de Nossa Senhora Aparecida é longa e muito antiga. A imagem representada por uma pequena imagem, com 39 centímetros e um pouco mais de 4 quilos. Formada de argila pelo Frei Agostinho de Jesus, atualmente está alojada com segurança na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, situada na Cidade de Aparecida – SP.

No dia 12 de outubro é comemorado o dia de Nossa Senhora Aparecida juntamente com o Dia da Criança. Um feriado nacional no Brasil estipulado desde o ano de 1980, quando a Basílica foi consagrada por Papa João Paulo II. A Basílica aloja até 45.0000 fiéis e é o quarto maior santuário mais visitado em todo o mundo.

História de Nossa Senhora Aparecida, quando tudo começou?

Os primeiros fatos sobre a aparição da Imagem foi pelos padres José Alves Vilela, no ano de 1743, e João de Morais e Aguiar, no ano de 1757. Isto está registrado nos livros da paróquia de Santo Antonio de Guaratinguetá, em São Paulo. Esta paróquia pertencia a outra região, região esta, onde a imagem foi encontrada. A imagem apareceu no ano de 1717, mais precisamente em outubro. Está confuso?

Acompanhe os fatos sobre a história de Nossa Senhora Aparecida:

Dom Pedro de Almeida, até então governante da capitania da cidade de São Paulo e de Minas de Ouro, ele era um homem que detinha ainda o famoso título de Conde de Assumar. Ele estava de passagem por Guaratinguetá, em São Paulo, quando passava por Vila Rica, em Minas Gerais.

A população local da cidade organizou uma grandiosa festa para receber o famoso conde de Assumar. Para o preparo da comida, os pescadores foram para o rio Paraíba em busca de peixes para o Conde e sua comitiva, mesmo estando fora do tempo de pescas. Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves, eram três simples pescadores e com o peso da responsabilidade nas costas, fizeram uma oração pedindo a ajuda da Mãe de Deus, orando para que voltassem fartos de peixes para a festança.

Após várias tentativas de fisgar algum peixe, todas sem sucesso, eles já estavam desistindo da pescaria. Quando João Alves arremessou novamente a rede, não fisgou nenhum peixe, porém a rede trouxe consigo uma parte do corpo de Nossa Senhora Aparecida, mas faltando a parte da cabeça. Emocionado, alançou novamente a rede ao mar, e desta vez, a rede trazia a cabeça da imagem, a qual se encaixou perfeitamente ao corpo. Este fato gerou grande repercução entre o povoado e logo ficou conhecido como um milagre para a história de Nossa Senhora Aparecida. Após achar a imagem, suas redes enchiam-se de peixes o que os deixou preocupados, com o perigo do barco virar e perder todos os peixes apanhados.

Logo a população entendeu o fato como uma intervenção divina. Assim acontece o primeiro milagre da História de Nossa Senhora Aparecida.

História de Nossa Senhora Aparecida, o Apego e a Devoção

A imagem de Nossa Senhora Aparecida ficou na casa do pescador Pedroso por quase 15 anos. Lá, os visinhos e conhecidos se juntavam para realizar rezas a Nossa Senhora. Graças e Graças aconteciam pelo local, e a notícia espalhava-se por todo o Brasil fortanecendo e criando a história de Nossa Senhora Aparecida.

Pela noite, por várias noites, as pessoas percebiam que as luzes enfraqueciam e apagavam enquanto eles rezavam. Logo, todo o povo da região aparecia para rezar aos pés da santa. Eles ainda construiram um pequeno oratório na cidade de Itaguaçú, que em pouco tempo ficou pequeno pela quantia de fieis que por lá apareciam.

História de Nossa Senhora Aparecida, a construção da primeira capela

Uma parte interessante da história de Nossa Senhora Aparecida acontece quando o vigário de Guaratinguetá resolve constuir uma capela para abrigar a santa no morro dos Coqueiros. O fim das obras deu-se em julho do ano de 1745. O filho de Pedroso ajudou do início ao fim na construção da capela. No dia 20 de abril do ano de 1822, o grande imperador Dom Pedro I, juntamente com sua comitiva, fazem uma visita até a capela para celebrar e homenagear a imagem de Nossa Senhora Aparecida, inserindo mais uma importante peça a história de Nossa Senhora Aparecida.

A quantia de romeiros e fiéis que compareciam a capela aumentava gradativamente. Por isso, no ano de 1834, iniciou-se as obras para a construção da Basílica Velha, como era conhecida. O projeto era bem maior que a atual capela e foi oficialmente consagrada no dia 8 de dezembro, em 1988.

História de Nossa Senhora Aparecida, Coroa e Manto da Padroeira

A história de Nossa Senhora Aparecida só crescia e a Princesa Isabel faz uma segunda visita a basílica, no dia 6 de novembro do ano de 1888. Ela ofereceu a famosa Santa, uma linda coroa feita de ouro, e enfeitada com rubis e diamantes. Foi o cumprimento de uma antiga promessa quando a princesa visitou pela primeira vez a Basílica, 20 anos antes.

História de Nossa Senhora Aparecida, os Missionários Redentoristas

Os Missionários, que são uma congregação italiana, chegaram a aparecida por meados de 1894. Originalmente eram padres, religiosos que se dedicavam a ajudar todos os romeiros que chegavam até a basílica para orar e realizar promessas a Nossa Senhora Aparecida.

História de Nossa Senhora Aparecida e a coroação

A coroa que a Princesa Isabel foi usada na coroação da santa, no dia 8 de setembro do ano de 1904. A partir deste dia, a imagem era levada a todos os lugares com um manto azul anil, detalhado com ouro, rubís e diamantes. A celebração foi comandada por Dom José Camargo Barros. Lá estavam presentes vários bispos, Rodrigues Alves, naquela época Presidente da República e uma enorme multidão de fiéis.

História de Nossa Senhora Aparecida, a nova basílica

No dia 29 de abril do ano de 1908, a história de Nossa Senhora Aparecida ganha uma peça fundamental. A velha Basílica passa a ser chamada de Basílica Menor e sua oficial sagração deu-se no dia 5 de setembro do ano de 1909. Para a Solenidade, o atual Papa Pio X enviou diretamente de roma, várias relíquias de Vicente Mártir.

No dia 17 de dezembro do ano de 1928, a vila que crescem em torno da antiga Basílica e que de fundação, pertencia ao município de Guaratinguetá, vira uma vila independente. Tornando-se o famoso município de Aparecida do Norte. Hoje em Dia, a cidade é popularmente conhecida como Aparecida. Sempre estará ligada a história de Nossa Senhora Aparecida.

Fonte: Nossasenhoraaparecida.com.br

0 321
image description

O GRANDE EVENTO CENTENÁRIO

PERNAMBUCO – BRASIL, COM SUA CULTURA E TRADIÇÃO,
SEDIARÁ A GRANDE COMEMORAÇÃO DO CENTENÁRIO DAS
PAULINAS NO MUNDO

A cultura de Pernambuco é vista em todo Brasil como uma das mais ricas. É homenageando esse Estado e o Brasil, primeiro país que acolheu a Congregação das Filhas de São Paulo, as Paulinas, pretendem celebrar o seu centenário. A grande celebração será no dia 25 de outubro de 2015 no Estádio José do Rego Maciel e contará com a presença de um público de aproximadamente 60.000 pessoas, com transmissão para todo Brasil, alguns países da Europa e outros continentes (por satélites e TVs a cabo).

A festividade contará com grandes atrações: shows musicais, teatro, danças e conferências. Contaremos também com a presença de autoridades eclesiais, parlamentares e outros setores da sociedade. Por isso, celebraremos, com muita alegria esse grandioso e inesquecível evento, comemorando não somente os 100 anos de Paulinas no mundo, mas também a cultura do Estado de Pernambuco, através do frevo, do maracatu, do caboclo de lança, das danças típicas e tradições do nosso povo. Será sem dúvida, um espetáculo à parte a todos os participantes de outros estados do Brasil e dos cinco continentes que vierem a esta grandiosa celebração de fé, verdade e vida.

A festa de 100 Anos das Paulinas está repleta de grandes atrações em um espaço amplo, onde o público, família, amigos e pessoas de diferentes faixas etárias que passam momentos de pura emoção, fé e devoção num evento que move cerca de cem mil pessoas de todo o mundo.

 

Local: ESTÁDIO DO ARRUDA

(Av.Beberibe, 1285 – Arruda – Recife – PE)
DIA: 25 DE OUTUBRO
HORÁRIO: 15H ÀS 23H
ABERTURA DOS PORTÕES – 12 H

 

Tabela de preços

 

Localização

0 310
Foto: Nordeste Hoje/Inspetoria Salesiana do Nordeste

Foi realizado no dia 26 de setembro o Encontro Inspetorial de coordenadores/referentes de Comunicação das paróquias salesianas do Nordeste. O encontro ocorreu no  Recife, na Casa Inspetorial.

Coordenado por Jakeline Lira, delegada inspetorial para Comunicação, o encontro teve como objetivos apresentar a Comunicação Salesiana e a Congregação, conhecer melhor o trabalho das paróquias e pontuar a necessidade de se desenvolver a Pastoral da Comunicação (Pascom) e a comunhão com suas respectivas dioceses/arquidioceses.

Fazer as pessoas se encontrar, se conhecer, isto gera vínculos. Às vezes se partilham necessidades comuns e uns podem ir ajudando os outros, surge o sentimento de rede. Apesar de fisicamente distantes, todas têm um elemento  de identificação chave: o carisma salesiano”, pontuou Jakeline.

Das 10 paróquias existentes na região, 6 puderam marcar presença no encontro: Fortaleza,CE; Areia Branca,RN; João Pessoa,PB; Recife,PE; Carpina,PE; Caetés-Abreu e Lima, PE.

Fonte: Boletim Salesiano

0 352

Um dos compromissos de nossa paróquia com a comunidade é de sempre mostrar as reformas estruturais. Além da que está acontecendo na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, viemos divulgar a reforma do telhado que cobre todo o salão de eventos da Igreja Dom Bosco (Bongi).

Devido ao desgaste do tempo e a ação de cupins, houve a necessidade da troca de toda a estrutura.

A substituição dos materiais está sendo acompanhada pelo nosso paroquiano e engenheiro Joabe de Jesus.

Confira aqui algumas imagens do trabalho que está sendo feito e acompanhe mais novidades:

0 313

A missão é parte constitutiva da identidade da Igreja, chamada pelo Senhor a evangelizar todos os povos. Sua razão de ser e agir como fermento e como alma da sociedade, que deve renovar-se em Cristo e transformar-se em família de Deus. Por isso, a missão que se realiza deve, antes de tudo, animar a vocação missionária dos cristãos, fortalecer as raízes de sua fé e despertar sua responsabilidade para que todas as comunidades cristãs ponham-se em estado de missão permanente. Trata-se de despertar, nos cristãos, a alegria e a fecundidade de serem discípulos de Jesus Cristo, celebrando com verdadeiro gozo o “estar-com-Ele” e o “amar-com-Ele” para serem enviados para a missão.

Cardeal Orani João Tempesta
Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

A missão nos leva a viver o encontro com Jesus num dinamismo de conversão pessoal, pastoral e eclesial, capaz de impulsionar os batizados à santidade e ao apostolado, e de atrair os que abandonaram a Igreja, os que estão distantes do influxo do Evangelho e os que ainda não experimentaram o dom da fé.

Outubro é o Mês das Missões, um dos meses temáticos do ano, como os dois últimos, agosto e setembro. Outubro é um tempo forte para se intensificar as orações e os trabalhos de missão. A dimensão missionária é a mais profunda identidade da Igreja. Ela existe para continuar a missão de Cristo aqui na terra.

No primeiro dia do mês, a Igreja celebrou o dia de Santa Terezinha do Menino Jesus, a padroeira das missões. Uma santa doutora da Igreja que faleceu aos 24 anos, no convento, é conhecida por ser uma santa com vida simples, sem feitos extraordinários. Por ser a padroeira das missões, o exemplo da vida de Santa Terezinha faz com que todos os cristãos se sintam compromissados com a evangelização, em levar a Palavra de Deus a todos os lugares e a todas as pessoas.

A intenção em outubro é promover uma conscientização para lembrar os fiéis cristãos da missão de cada um. Os religiosos, religiosas, sacerdotes, membros de novas comunidades são missionários e assim denominados, mas os leigos também têm o dever de evangelizar.

Façamos a oração do mês missionário:

Pai de bondade, nós te agradecemos pelo teu Filho Jesus enviado para dar vida plena a toda criatura. Dá-nos teu Espírito para que, libertos do egoísmo e do medo, lutemos com coragem contra toda forma de escravidão. Como Igreja missionária, renovamos nosso compromisso de anunciar o Evangelho em toda parte. E, com a intercessão de Maria, alcançar a libertação prometida. Amém!

Fonte: CNBB